Sobre barcos e o destino

Música do post, Boats and Birds – Gregory and the Hawk (Leia ouvindo!)

Um problema. Um problema e tudo se desestrutura. Sua cabeça não para de pensar, de se preocupar, surge a tensão e naturalmente o corpo físico responde com todas as maneiras que sabe, avisando que alguma coisa não está como deveria. Um problema e já era qualquer momento de paz, tranquilidade, serenidade ou alegria que você poderia ter naquele momento. Tudo passa a girar em torno do problema, sua vida se torna aquele problema, você é o problema, e nada em volta é visto. Tudo o que se espera é a solução. Rápida, ligeira e eficiente. Esperamos ansiosamente pela solução.

Imagine-se à margem de um rio. A margem é o problema e o rio é a sua vida, e ali você está diante de todas as decisões e situações que podem acontecer, boas ou ruins, certas ou erradas. Elas passam em barcos. Na pressa e no desespero de sair do problema, você pega o primeiro barco que passa. Como não sabe se é o barco certo, mas está com pressa, fica com um pé dentro do barco e o outro firmando na terra. A água leva o barco, suas pernas vão se abrindo, abrindo e… é certa sua aparição na TV no domingo, na hora das Video Cassetadas. Você cai de bunda na água.

Passa outro barco e agora você já está esperto, já sabe que com um pé atrás não dá pra seguir adiante. Logo firma os dois pés dentro do barco sem olhar muito bem pra onde está indo e quando vê, ele está indo para a direção errada. Ops, lá vai você cair na água de novo e voltar a nado para a margem do rio.

Passam então o terceiro e o quarto barcos e na indecisão de saber pra onde vai, mas com a certeza de que não dá pra ficar onde está, coloca um pé dentro de cada um. Eles se afastam, um para cada caminho, suas pernas vão se abrindo, abrindo e… você já sabe o final da história.

O que fazer então? Eu sugiro que você fique onde está. Na margem do rio. Fique lá, em terra firme, por pior que seja, por mais mosquistos que atormentem, por mais que o sol queime a sua pele, por mais espinhos que possam ter. Fique lá. Fique no problema. Enfrente-o. Observe o todo. Observe os barcos, um a um, eles sempre voltam. Observe o céu que existe logo acima. As estrelas, a lua, sinta a brisa tocar, encontre no problema o prazer de estar ali. Desfrute. Reflita. Conheça o ambiente, conheça você mesmo.

E com calma, na hora certa, escolha o barco que vai para o caminho certo, que vai para onde você realmente quer ir, e que não vai afundar antes de chegar ao destino, independente das curvas e tempestades. Não se afobe. Você vai saber quando ele chegar.

O que seria da paz sem o caos? Se não houvesse caos, a paz não existiria. É necessário ter problemas para que eles se resolvam e a gente valorize a conquista. Se fosse sempre tudo tranquilo e perfeito, não existiria razão alguma para existir. O bonito e a essência da vida chama-se transformação.

Permita…

 (-se)

About marcattibella

Atriz, improvisadora e palhaça de profissão. Metida a escritora. It's a beautiful lie. Ver todos os artigos de marcattibella

16 responses to “Sobre barcos e o destino

  • Fábio Lins

    Lindo! Uma opção também é NADAR NESSE RIO EM! hum… gostoso

  • Jonara Raposo

    Pois é… O Fábio tem razão e disse exatamente o que eu pensei no decorrer do texto (e da música). Ficar às margens, tudo bem, é preciso. Se conhecer, refletir, se permitir. Escolher o barco certo! Tudo isso realmente é preciso. Mas até a permanência na margem de um rio tem que ter o seu limite. Nem que seja para experimentar a outra margem, a gente tem que se despender. E já que tantos barcos se passaram e não embarcamos em nenhum de fato, se jogar no rio seria interessante! Ás vezes não precisamos necessariamente de um Barco, de repente até um tronco desses que nos ajudam a ‘boiar’ serve para nos direcionar. Pode ser que este tronco nos leve em uma direção nunca antes cogitada. Ao se jogar neste rio podemos encontrar, ao invés de tronco ou barco, uma pedra grande e forte o suficiente para nos apoiar e ter dali uma nova perspectiva das margens, do curso do rio, dos barcos que passaram, do quanto temos adiante, e do quanto valerá à pena passar pelas margens e pelas águas rumo à terra firme.. e uma terra firme que, diga se de passagem, é sempre reconfortante e linda! Então, estou com o Fábio.. Nadar é tão necessário quanto ficar às margens.. basta equacionar! BeijãoO Bella..

    • marcattibella

      Gostei de ver como vocês conseguiram captar a metáfora e expandi-la para outros caminhos…!!! Eu estava falando de uma situação específica, um problema específico, e vocês adicionaram mais elementos tornando tudo muito mais profundo e bonito, analisando a vida como um todo. Adorei!
      Nadar na vida e deixar que a água nos leve é o que nos faz viver bem mais tranquilos e calmos, sempre, em qualquer situação. Deixar que as coisas aconteçam por si só sem se precipitar ou sofrer. O que tiver de ser, será. Basta ser bom e fazer a nossa parte, que tudo dá certo.
      Concordo plenamente… Obrigada por dividir a reflexão aqui no blog!!
      Beijo!!!

      • Jonara Raposo

        Eu que agradeço por permitir minha (nossa) reflexão. A gente até amplia, vê o ‘todo’. Mas a ‘parte’ é você quem mostra pra gente, e esta geralmente é de uma percepção mais difícil. Obrigada por nos ensinar! Beijão

  • Gabi Bueno

    Putzz….Bella…vc fez a combinação perfeita. Esse texto maravilhoso com essa música linda. Dessa vez confesso que não só fiquei com lágrimas nos olhos, como escorreram de acordo com cada linha que tocou lá no fundo. É como se você soubesse no que eu estava pensando e tivesse resolvido escrever pra mim. Obrigada! Esse texto se encaixou perfeitamente e me fez um bem danado, ao me fazer refletir e até mesmo liberar um pouco das aflições q estavam aqui dentro. É como se tivesse limpado um pouco a minha mente e coração. Lindooo Bella!!😀 Beijos ;*

    • Jonara Raposo

      Limpou aqui também Gabi! Isso são as águas do rio e o poder que elas têm!😉 Beijo

    • marcattibella

      E você não tem ideia de como isso me deixa feliz!!! Escrever de acordo com a minha reflexão e saber que as pessoas estão se identificando, e mais que isso, refletindo junto, pensando e modificando aos poucos sua forma de viver é um presente lindo!!! É instigante, é desafiador, é um super empurrãozinho pra continuar escrevendo mais.
      Obrigada por (se) permitir, se emocionar e compartilhar isso comigo aqui.
      Um beijo enorme!!!

  • Lee Camisasca

    Bella….o texto de hoje (prá variar muiiiito bem escrito) me levaram a algumas conclusões que tenho alcançado apenas nesses últimos dias (apesar dos 52 anos já vividos que se tornarão em 53 ainda nesse ano) que somente poderei esclarecer intimamente!!!!!!!
    Após ler o comentário de sua amiga Jonara Raposo (acima) também posso de afirmar irá fazer com que eu continue nas reflexões, conclusões, mudanças (que estou conseguindo no meu interior, graças a DEUS) muiiiito mais que necessárias, que umas já foram colocadas em práticas e outras serão…………………….Te amo e vai ser para sempre!!!!! (Desculpe-me se não tenha conseguido me fazer entender neste comentário pois, não sou boa com as palavras….nem escritas e nem faladas (xiiiiii rimou!!!)
    Um grade beijo

    • marcattibella

      Tia, fico muito feliz que as reflexões aqui do blog estejam fazendo sentido pra vc. Não importa a idade, não importa a situação e a circunstância, o que importa é passar por essa experiência e crescer em algum momento da vida. Não que necessariamente vamos já agir e conseguir tudo de primeira, tudo é um longo e complicado processo, mas apenas o fato de pensar sobre já é um grande passo.
      Sorte na caminhada!
      E obrigada pela leitura e pelo comentário.

  • Flavio Paranhos

    eu sempre fico a margem do rio, me falta coragem pra escolher um barco, espero que isso mude. Lindo texto Belinha

    • marcattibella

      Leia os comentários daqui de cima, Flavio. Vc vai ver que às vezes se jogar na água também pode ser uma ótima opção. A vida só acontece com movimento, e só com o movimento acontece a transformação. Por isso, coragem!!
      Obrigada pelo comentário!

  • Fábio Lins

    Gente! Tem uma promoção muito legal no Peixe Urbano para fazer um cruzeiro até Búzios, vamos fechar um pacote? hehehehe😉

    A VIDA É O PRÓPRIO SENTIDO, né Bê?

    Muito legal essa papo aqui… boa semana a todos

  • Andressa Bitencourt

    Texto inspirador. Consegui tirar uma lição de vida que nem minha psicóloga conseguiu extrair. Muito sucesso Bella.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: